Receitas tradicionais

Letônia: joia culinária escondida da Europa

Letônia: joia culinária escondida da Europa

Nas últimas semanas, estive correndo pela Estônia, Letônia e Lituânia e o padrão de cozinha aqui realmente me surpreendeu. A Letônia é facilmente o melhor país que conheci até agora em termos de comida.

Na verdade, se você adora comida e está procurando um lugar diferente para passar um fim de semana, eu não poderia recomendar mais a Letônia - para ser preciso, o Museu Malpils. É cerca de meia hora de carro de Riga para o campo, muito barato e fácil de voar do Reino Unido. Achei o restaurante aqui por acidente. Não há publicidade alguma e Malpils é uma cidade muito pequena. Na verdade, é o único restaurante da cidade e, por acaso, tem o vencedor do melhor chef tradicional letão de 2012 como chef principal!

O restaurante fica no andar térreo de um museu situado em uma mansão gigante com jardins deslumbrantes. No início do dia, passei correndo por capelas e cavernas esculpidas nas encostas dos penhascos em vilas no topo das colinas.

Os preços em certas partes da Europa são ótimos comparados aos de casa. Na maioria dos lugares, você pode conseguir um prato principal por menos de cinco, e geralmente é bom. Quando me deparei com o restaurante, estava procurando algo rápido para comer. Quando percebi como o lugar era inteligente, meu coração afundou no início, sendo uma bagunça suada no meu kit de corrida. Eu definitivamente parecia fora do lugar e estava preocupado em ser rejeitado, mas minha principal preocupação era que parecia um lugar muito caro (ou seja, bem fora do orçamento para um cara correndo ao redor do mundo).

Eu pedi o prato de coelho. Quando ele chegou, fiquei surpreso ao descobrir que a apresentação era o padrão de refeições requintadas e tinha um gosto tão bom quanto parecia. Meu garçom falava inglês muito bem e era incrivelmente acolhedor. Eu estava conversando com ele mais tarde, quando soube que o chef principal deles ganhou o prêmio nacional de melhor chef na categoria comida tradicional. Então, essa refeição incrível custou caro ao meu orçamento? Não, era equivalente a £ 7 para o prato principal!

Costumo acampar, mas nesta parte da Europa encontrei pousadas / hotéis a partir de £ 7 a £ 15 em média, o que é muito mais confortável do que acampar ilegalmente no campo de alguém. Como estava quase escurecendo, perguntei se havia alguma casa de hóspedes por perto. Foi então que descobri que o museu, além de abrigar um restaurante, também é uma pousada. Nem de fora nem de dentro eu percebi isso, e depois falei com o garçom - “por que não há placas dizendo restaurante / hotel no prédio ou na rua principal (que passa pela cidade)?”. Ele disse que também tinha se perguntado isso quando começou a trabalhar lá, mas agora sabe que todo o costume deles é pelo boca a boca!

Se você gosta de um fim de semana fora em algum lugar diferente, então aqui você terá um quarto fantástico em uma mansão por £ 40 (eu peguei o quarto das "crianças" por £ 15!) Uma noite e um restaurante fantástico no andar de baixo. É um dos primeiros lugares em que fiquei ao longo da minha rota, onde sei que definitivamente planejarei voltar um dia para uma pequena pausa.


9 razões pelas quais eu quero voltar para Riga, Letônia

Um tanto embaraçosamente, a Letônia não estava no meu radar como um lugar que eu realmente queria visitar. Em vez disso, o ímpeto nasceu com um convite para falar no Women in Travel Summit, que estava sendo realizado em Riga, Letônia (sendo Riga a capital da Letônia).

Quem diria que depois de uma semana eu amaria tanto o lugar, mesmo - e principalmente - no inclemente mês de novembro. Aqui estão nove razões pelas quais eu quero voltar à Letônia novamente, para uma visita mais longa. Embora este artigo não seja uma lista exaustiva de coisas para fazer na Letônia, nem um resumo cultural, é um teaser apenas o suficiente para motivá-lo a aprender mais sobre este país báltico - porque, de certa forma, um teaser é tudo que eu tenho também.

A maior parte do meu tempo na Letônia foi autodirigido e por conta própria, exceto por um itinerário de dois dias construído para mim e alguns outros participantes da conferência, cortesia do Departamento de Turismo da Letônia (visite www.latvia.travel ).

Se você clicar em algum dos links e widgets deste post e fizer uma reserva, receberei uma pequena comissão. Obrigado por seu apoio!


Letônia: joia culinária escondida na Europa e # 8217 - receitas

Este lindo lugar foi recomendado por um guia turístico, e depois de olhar os comentários anteriores e examinar o menu e os preços, decidimos tentar - e que experiência maravilhosa foi. Ao contrário de outros lugares que têm mais comentários aqui, este lugar parece ser mais voltado para os moradores ricos em vez de turistas ricos, então para nós era bastante barato (e uma pechincha total se você estiver acostumado com os preços de Londres!).

O Valtera está ligeiramente escondido em uma rua lateral da praça da cúpula e tem uma atmosfera maravilhosa. O serviço foi excelente durante toda a noite com uma garçonete muito simpática e atenciosa. A variedade do menu é um pouco limitada, mas atende a todos os gostos. Todos os produtos são de origem local e sazonais. Cada prato que provamos (pratos principais e sobremesas) era absolutamente divino e uma delícia culinária e, a julgar pelo livro de visitas, essa visão foi compartilhada por todos que deixaram um comentário.

Venha aqui e você não ficará desapontado - nós certamente voltaremos para mais.

309 - 313 do 556 avaliações

Ignore os locais turísticos e vá direto para aqui. Tudo é produzido localmente e a comida é melhor por isso. Além disso, as pequenas coisas - um interior rústico perfeito com plantinhas de morango silvestre em cada mesa. Um lugar que se esforce e tenha sucesso, merece o pouco que pedem em termos de preços.

Um novo restaurante que está se esforçando - e tendo sucesso. É quase ao lado do Dome Fish Restaurant - e dez vezes melhor, em nossa experiência. Um menu pequeno, mas excelente. O esturjão, por exemplo, era fresco e delicioso. O único problema é que eles fecham às 10 durante a semana - e isso não é 'últimos pedidos' às 10 - eles realmente fecham! Nos fins de semana são 11, mas ainda é muito cedo para esta cidade que adora noite!


Os Açores & # 8211 Uma joia escondida no Atlântico

Já ouviu falar dos Açores? Cristóvão Colombo visitou esta joia escondida no Atlântico. Se procura um destino insular único, saiba mais sobre os Açores & # 8230. onde estão, o que fazer e como lá chegar abaixo.

WhOnde estão os Açores? Situado no meio do Atlântico, encontra-se um arquipélago de nove ilhas espetaculares. Separadas por mil milhas de oceano da costa ocidental da Europa, as ilhas dos Açores oferecem um destino verdadeiramente único e inesquecível para qualquer tipo de viajante.

Mesmo que as ilhas tenham uma forte influência europeia (os Açores fazem parte de Portugal), você se sentirá a milhares de quilômetros de distância da agitação da Europa continental.

O que fazer nos Açores? A paisagem única dos Açores apresenta praias majestosas (muitas com areia vulcânica negra como o Havaí), belas colinas e montanhas, vegetação luxuriante e vistas deslumbrantes do oceano, tudo rodeado pelas águas azuis brilhantes do Atlântico. As atividades populares para os visitantes incluem observação de baleias e mergulho nas ilhas e em muitas fontes termais naturais.

Ponta Delgada & # 8211 a maior cidade dos Açores & # 8211 é um destino encantador e pitoresco localizado na Ilha de São Miguel. A arquitetura local é charmosa, com muitos edifícios com as ilhas e a rocha vulcânica preta # 8217 no design externo. Além das belezas naturais das ilhas, há locais culturais para visitar, como igrejas históricas e museus. A história dos Açores e # 8217 remonta a muitas centenas de anos, incluindo a visita de Cristóvão Colombo durante a sua viagem às Américas.

Como chegar lá? Viajar para os Açores é fácil. A SATA Airlines (companhia aérea dos Açores) oferece aos viajantes um produto de alta qualidade com bom serviço para a América do Norte e Europa a partir dos Açores. A SATA opera voos diretos para Ponta Delgada a partir de Boston, bem como voos para os Açores a partir das principais cidades europeias. A SATA também oferece voos inter-ilhas dentro dos Açores, tornando as viagens entre as diferentes ilhas muito convenientes.

Essas belas ilhas são certamente imperdíveis para qualquer viajante que deseja conferir uma das joias insulares mais exclusivas da Europa e # 8217.


28 cidades mais bonitas da Europa que talvez você não conheça

1. Karlovy Vary & ndash República Tcheca

o Região de Karlovy Vary é o segundo menor da República Tcheca. É repleta de belezas naturais, castelos, castelos e, o melhor de todas as suas famosas fontes minerais quentes e frias.

Linda Karlovy Vary

Karlovy Vary é a cidade termal mais famosa da República Tcheca. A cidade trata os visitantes há mais de 650 anos.

No entanto, foi no século 18 que a cidade começou a se desenvolver e se tornar conhecida em toda a Europa. Além de suas famosas fontes, Karlovy Vary Czech em si é muito pitoresca e também sede de um dos maiores festivais de cinema do mundo em julho de cada ano.

Existem 79 diferentes fontes termais de Karlovy Vary. Quatorze deles são usados ​​atualmente para beber água mineral da República Tcheca. A primavera mais quente é de 72 graus.

Dependendo de sua (s) doença (s), seu médico irá prescrever que você & ldquotake & rdquo as águas de diferentes nascentes em momentos diferentes. Cada fonte termal tem suas próprias propriedades exclusivas.

A água termal Karlovy Vary é única em suas propriedades físicas e químicas. Essencialmente, as águas aqui contêm maiores quantidades de elementos minerais maiores e menores do que a água que você bebe em casa.

Descubra mais sobre Karlovy Vary e as outras cidades da região de Karlovy Vary em minha postagem em Cidades termais tchecas.

2. Riga e ndash Letônia

A adorável Riga é a capital da Letônia e a maior cidade do Báltico. É uma mistura maravilhosa de charme da velha Europa e inovações modernas. A Cidade Velha de Riga é uma mistura extremamente fotogênica de edifícios art nouveau e pequenas ruas de paralelepípedos, tudo sem trânsito.

Vista do Hotel Le Chevalier da cidade velha de Riga

Ao contrário de algumas outras cidades europeias, depois de sair da cidade velha, a beleza de Riga continua. Riga tem um bairro Art Nouveau repleto de belos edifícios e um fantástico museu Art Nouveau.

O bairro de Pardaugava é repleto de casas de madeira coloridas. Kipsala é uma ilha pequena e exclusiva perto da cidade velha de Riga, que oferece vistas fantásticas.

Vista de Riga a partir da Igreja de São Pedro e rsquos

E não perca um passeio pelo canal em torno do adorável canal da cidade de Riga e do rio Daugava. É uma maneira particularmente agradável de ver a Cidade Velha e as belas casas de madeira de Kipsala.

Saiba mais sobre Riga em minha postagem de 23 Riga - coisas para fazer.

3. Saint Antonin Noble Val & ndash França

Se você está procurando a quintessência da cidade francesa de Saint Antonin Noble Val, é isso. Esta bela cidade apareceu em vários filmes, incluindo Charlotte Gray e O HuViagem ndred-Foot.

Saint Antonin Noble Val está situado no rio Aveyron e ndash don & rsquot perca a bela ponte com seu reflexo no rio. Cate Blanchette passou por isso em Charlotte Gray.

O centro de Saint Antonin Noble Val era o lar da cidade e dos residentes mais ricos. Nos tempos medievais, uma cidade era o lugar mais seguro para se viver & ndash e, dentro dela, o lugar mais seguro era o centro, pois qualquer pessoa que quisesse invadir começaria com os que estavam nas bordas.

Portanto, as casas mais altas e decadentes estão no meio da cidade & ndash e essas são as ruas onde o famoso Mercado de Domingo de Santo Antônio é realizado. Este é um bom lugar para começar a explorar Saint Antonin Noble Val.

Saiba mais sobre Santo Antonino Nobre Val em meu post completo e sobre a região deslumbrante em que está situado em meu post sobre Tarn et Garonne.

4. Verbier e ndash Suíça

Desde a beleza insana e verde dos Alpes suíços até os cestos de flores em toda a aldeia e vacas suíças em cenários deslumbrantes, o verão em Verbier é repleto de coisas fantásticas e emocionantes para fazer, bem como excelentes oportunidades para fotos.

Você ouve as vacas suíças!

Verbier é o auge da ação fabulosa de esqui no inverno, mas para mim é mais bonito no auge do verão. Além disso, esta cidade suíça oferece uma grande quantidade de coisas fantásticas para fazer, relacionadas ao verão.

Isso inclui ver o nascer do sol no Mont Fort (uma atividade estritamente de verão), caminhar até o topo de Pierre Avoi, visitar o parque de esculturas 3D de Verbier e ver as vacas suíças no alto das montanhas.

A foto que foi para minha conta do Instagram

Duas outras atividades fantásticas que podem ser realizadas quer seja ao sol ou à neve é ​​o parapente sobre os Alpes e tomar um delicioso vinho suíço.

Descubra mais sobre Verbier em minhas postagens sobre como experimentar o melhor da Verbier Summer e o melhor atividades para fazer em Verbier.

5. Graz e Áustria

Quem precisa de Viena? Adorável Graz é a segunda maior cidade da Áustria e para mim muito mais bonita do que sua irmã mais velha. É fácil ver por que Graz Áustria foi designada Patrimônio Mundial da UNESCO em 1999.

Adicione a isso sua nomeação de 2011 como Cidade do Design e você verá por que não foi difícil construir uma longa lista de coisas para fazer em Graz.

No entanto, os destaques não param na adorável cidade velha de Graz. A cerca de 10-15 minutos de carro de Graz existem vários locais fantásticos e fotográficos para visitar.

Vista do Frieblick Tagescafe

Do mais longo escorregador interno do mundo a castelos clássicos, elevadores giratórios de vidro e parques de esculturas, Graz e seus arredores proporcionarão a você férias inesquecíveis.

Confira meus 23 fantásticos coisas para fazer em Graz e nas proximidades, bem como o meu Itinerário da Áustria.

6. Santiago de Compostela e ndash Espanha

Durante séculos, milhares de peregrinos viajaram no Caminho de Santiago todos os anos, finalmente chegando à capital da Galiza e entrando na icônica Catedral. Segundo a tradição, este é o local de sepultamento das relíquias do Apóstolo Tiago, descobertas no século IX.

Mas Santiago de Compostela é uma cidade viva, com outros atrativos para os viajantes, peregrinos ou não: inúmeros restaurantes e bares onde se pode saborear os deliciosos frutos do mar da Galiza, centro histórico da UNESCO, arte contemporânea ousada e diabos. Há muito o que fazer nesta cidade que combina história com um lado moderno mais jovem.

& rArr Adoro ver um marco histórico. Veja quantos marcos famosos você viu em minha série de postagens: 60 marcos mais famosos do mundo, 27 principais marcos australianos, 25 Marcos da Ásia, 61 Marcos Magníficos do Reino Unido, 13 marcos da China, 35 marcos famosos do Japão, 60 marcos mais famosos da Europa, 25 marcos da América do Norte, 25 marcos canadenses e 15 marcos famosos nos EUA.

Aprecie o incrível polvo local e outras delícias de frutos do mar, vá para a missa dominical que homenageia os peregrinos todas as semanas e você pode até caminhar os últimos dois quilômetros de Santiago de Compostela.

7. Baden Baden e Alemanha

Esta linda cidade de 2.000 anos fica no sopé da maravilhosamente chamada Floresta Negra. Baden Baden Alemanha tem uma localização fantástica para explorar a região, bem como tudo, é claro, de spas a compras e um cassino palaciano dentro de Baden-Baden.

PC Baden-Baden Kur e Tourismus Gmbh

Antes de ir para Baden-Baden, na Alemanha, verifique o que está acontecendo. A cidade é bem conhecida pelas três corridas internacionais de cavalos que acontece a cada ano, assim como por seus mercados de Natal.

Mas esta cidade alemã é mais famosa por seus spas. Na verdade, Baden Baden Alemanha tem 12 fontes termais e há séculos recebe aqueles que procuram relaxar e se reconectar.

Bolos deliciosos no Café Koenig

Hoje, Baden Baden conseguiu manter todos esses maravilhosos elementos históricos, mas acrescentou instalações de spa mais modernas, comida fantástica, arte moderna e muito mais.

Descubra mais sobre esta bela cidade alemã em meu Baden Baden Spa Guia e o melhor Tours Baden Baden.

8. Gaios e ndash Grécia

Gaios é a capital muito charmosa e amigável de Paxos. Há uma igreja rosa super fofa no porto na praça principal e um monte de tavernas fofas. A praça principal de Gaios Paxos é o centro da cidade.

Sorveteria em Gaois

É maravilhoso caminhar ao longo da orla do porto de Gaios e ndash, que abriga mais tavernas e ndash, e minha loja favorita Koo que apresenta muitos adoráveis ​​designers gregos locais. Koo Paxos é particularmente bom para sapatos e ndash e tem banhistas super fofos para quem é magro.

Gaios Paxos Grécia também tem becos sem saída bonitos para exploração. Bouganvillea está em toda parte, edifícios coloridos e todas as coisas fofas que você quer de uma pequena cidade grega.

Maravilhoso porto de Gaois

Além disso, se você estiver hospedado em uma das vilas Paxos, há 2 açougues (fecha a maior parte da tarde, então venha na hora do almoço ou no início da noite) e vários bons supermercados pequenos com tudo que você precisa.

Eu também achei uma boa loja de azeite / vinho no porto de Gaios e comprei um bom vinho grego. Muitos dos passeios de barco partem do novo porto, que é facilmente alcançável a partir de Gaios.

Descubra mais sobre a adorável ilha de Paxos Grécia, Restaurantes Paxos, e Praias em Paxos em minhas postagens.

9. San Marino e ndash Itália (mais ou menos)

San Marino é a república mais antiga do mundo e nunca foi dominada por ninguém. Este pequeno país de apenas 61 quilômetros quadrados fica no topo de uma colina com vista para o campo italiano. Assim é na Itália, mas não é realmente a Itália e ndash é uma república separada.

San Marino tem apenas 30.000 habitantes, mas tem sua própria polícia, suas próprias escolas e não pertence à União Europeia.

Uma cidade no topo de uma colina na Europa sempre será pelo menos um nível básico de fotogênica. San Marino tem múltiplas esculturas, é principalmente pedonal com lindas ruas pavimentadas, excelente uso de flores em todo o país e vistas incríveis em todos os lugares.

O destaque de San Marino é caminhar até o topo do país e suas famosas três torres que datam do século XI.

Outra forma de obter vistas fantásticas da zona rural italiana é pegar o funicular compacto de San Marino. O funicular o levará até a praça principal de San Marino.

Leia mais sobre San Marino e arredores em minha postagem em 14 Coisas para fazer em Rimini.

10. Valletta e ndash Malta

A adorável Valletta é a capital de Malta. Muitos vão direto para as áreas de praia de Malta e hotéis com tudo incluído e perdem esta cidade absolutamente encantadora. E devido à sua localização, é provável que seja um bom dia e, na verdade, Malta é a cidade mais ensolarada da Europa.

Valletta é mais conhecida por seu grande porto fantástico. Em seus pequenos 55 hectares, possui mais de 320 monumentos, tornando-se a área histórica mais concentrada do mundo.

É uma cidade quadrada de pequenas ruas e ndash e algumas colinas íngremes e ndash que estão cheias de belos edifícios antigos, boutiques bonitas e alguns restaurantes fantásticos.

& rArr Aqui estão alguns dos melhores lugares do mundo para assistir o nascer e o outono: 10 lugares para assistir ao pôr do sol na Califórnia, 7 melhores lugares para assistir ao pôr do sol em Sedona, 18 locais espetaculares para o melhor pôr do sol em Seattle, 5 deslumbrantes pôr do sol em Santorini, 8 pôr do sol em Ibiza, 11 lugares para ver o pôr do sol em Veneza, 6 lugares para assistir ao nascer do sol em Paris, 11 lugares para ver ao estilo Sunset Edimburgo, 15 lugares para ver o pôr do sol em Londres e 9 locais para assistir ao nascer do sol em Londres.

11. Mostar e Bósnia

A adorável Mostar é mais famosa por sua bela ponte velha, Stari Most, um local listado pela UNESCO. Mostar está localizada na Bósnia Herzegovina (é a maior cidade da Herzegovina), mas também pode ser visitada como uma viagem de um dia saindo da Croácia.

A famosa ponte da cidade foi construída originalmente no século 16 e alcança o rio Neretva. No entanto, a ponte foi destruída durante a guerra civil na área em 1993. Foi reconstruída e declarada local da UNESCO em 2005.

Esta cidade de pedras de cores claras é fortemente influenciada pelo Otomano e cheia de barracas de mercado, lojas e restaurantes.

12. Estocolmo e Suécia

Ok, você provavelmente conhece Estocolmo, mas é a sua prioridade quando você pensa em belas cidades na Europa? A maioria de nós pensa no lado mais fofo da beleza quando pensamos em belas cidades na Europa. Estocolmo é um tipo de beleza mais limpo e moderno.

A bela Estocolmo consiste em 14 ilhas e mais de 50 pontes. Seu centro histórico é repleto de ruas de paralelepípedos e edifícios coloridos. E um dia de sol, poucas cidades no mundo podem igualar a beleza de Estocolmo.

13. Sevilha e Espanha

Barcelona e Madrid tendem a ser os mais lembrados quando se trata da Espanha. No entanto, minha opinião pessoal é que a pequena Sevilha, no sul da Espanha, é muito mais atraente do que as duas.

Esta cidade atmosférica é maravilhosamente relaxada, mas vibra com uma corrente subterrânea de energia. Isso pode muito bem ser influenciado pela dança flamenca e pela música pelas quais é tão conhecido.

A Plaza de España tem algumas das mais belas obras de azulejos que você já viu e não perca a impressionante e fotogênica Plaza de toros de la Real Maestranza de Caballer e iacutea de Sevilla, que abriga um dos festivais de tourada mais famosos do mundo.

14. Kotor e ndash Montenegro

Kotor é uma cidade costeira de Montenegro, situada entre os penhascos calcários majestosos do Monte Lovcen e a costa do Adriático. É extremamente cénico e ndash desde a sua localização até as suas pequenas ruas e as vistas maravilhosas sobre a cidade à medida que se sobe a falésia.

A cidade velha é um patrimônio mundial da UNESCO e foi construída entre os séculos 12 e 14 e suas muralhas protegem os 4 km de Kotor desde então.

Passeie pela cidade velha, confira os muitos gatos que chamam Kotor de lar, suba até o castelo de San Giovanni ou faça um tour pela baía de Kotor.

15. Munique e Alemanha

Uma das cidades mais famosas da Alemanha e que abriga edifícios e locais históricos, atividades turísticas notáveis, parques verdes, castelos e muito mais. A cidade da Baviera é conhecida por castelos e incríveis arredores florestais (as vistas no inverno são espetaculares).

Munique, Alemanha

Parece haver um museu em cada rua, onde você pode se maravilhar com as belas artes, tecnologia e história natural! Pináculos de igrejas e edifícios mais antigos pontilham o horizonte, erguendo-se acima de novas casas ou clássicos telhados de apartamentos alemães. Na verdade, a maior parte do centro da cidade é livre de carros, o que faz desta cidade a melhor cidade para caminhadas na Alemanha.

  1. O Residence Palace (especialmente o refeitório do Antiquarium)
  2. Marienplatz
  3. Palácio Nymphenburg
  4. Frauenkirche
  5. Hofbr e aumluhaus M & uumlnchen

Munique, Alemanha

16. Veneza e ndash Itália

Canais, cursos de água e pontes são um pouco como uma boa estrutura óssea quando se trata de tornar uma cidade bonita. E Veneza tem muitos desses três. Veneza é na verdade 117 ilhas diferentes ligadas por 150 canais e cerca de 400 pontes ou pedaços de pavimento.

Veneza é literalmente construída sobre a água. A base de seus edifícios é profundamente enterrada. Como o solo é tão saturado de água, não há oxigênio nele e, portanto, não há decomposição.

Veneza e suas delícias são melhor exploradas a pé ou por água. A Piazza San Marco é o centro de Veneza e lar da magnífica Basílica de San Marco & ndash, que também tem uma vista fantástica de Veneza (é onde tirei a foto abaixo).

Vista de Veneza

Não perca a Ponte Rialto, os muitos palácios venezianos, a Galeria Accademia e a Ponte dos Suspiros. Ou uma viagem para a casa do belo vidro colorido Murano.

Doges Palazzo Veneza

Minha maneira favorita de conhecer Veneza é no Vaporetto Linha 1. Este ônibus aquático permite que qualquer pessoa veja Veneza da água (onde ela é freqüentemente mais bonita), misture-se com os locais e realmente experimente uma das cidades mais bonitas do mundo .

17. Nuremberg e Alemanha

Nuremberg é a capital de uma região chamada Francônia. Tem uma história que remonta ao Sacro Império Romano. Grande parte da cidade velha é cercada por um muro construído naquela época.

Nuremberg Alemanha

Embora o nome seja historicamente associado a uma época mais sombria da história alemã e ndash os Julgamentos de Nuremberg & ndash, ela é conhecida hoje como uma cidade de imensa beleza arquitetônica histórica. Aqui estão alguns dos principais sites a serem visitados:

  1. Albrecht D & uumlrer & rsquos House
  2. Muralhas da cidade
  3. Germanisches Nationalmuseum
  4. Kaiserburg
  5. Sch & oumlner Brunnen
  6. Igreja de São Lourenço
  7. Igreja de São Sebaldo

18. Istambul e Turquia

Istambul, na Turquia, é literalmente onde o leste encontra o oeste. Esta bela cidade é o lugar perfeito para molhar os pés, por assim dizer, se você estiver interessado em explorar o Oriente Médio ou a África. Esta cidade atmosférica tem toda a magia do Oriente Médio e do Norte da África com um toque um pouco mais europeu.

A Mesquita Azul no final da tarde, um destaque de uma semana na Turquia

A Mesquita Azul é possivelmente a atração mais famosa de Istambul. A mesquita tem seis minaretes ou torres e várias cúpulas. Não é realmente azul e foi chamada de Mesquita Azul por causa de seus belos azulejos interiores, mas é absolutamente deslumbrante.

The Fes Cafe no Grande Bazar

Dois dos principais lugares para se visitar em Istambul & ndash A Mesquita Azul e Hagia ou Aya Sofya & ndash estão localizados na mesma praça principal no bairro de Sultanahmet em Istambul. Muito conveniente.

Hagia Sofya teve várias vidas. Começou como uma catedral ortodoxa e foi transformada em mesquita. Em 1935, Ataturk a proclamou um museu e ndash, embora ainda seja considerada por muitos como a segunda maior catedral do mundo.

30 milhões de minúsculos mosaicos de ouro cobrem o interior da igreja. Sim, 30 milhões - isso não é um erro de digitação. Certifique-se de subir as escadas para o mezanino, pois ele oferece uma das melhores vistas deste impressionante museu / igreja.

Tanto a Mesquita Azul quanto a Hagia Sofya são particularmente deslumbrantes ao pôr do sol. Eu sugiro ganhar acesso a um dos muitos bares e restaurantes de Istambul com terraço e vista e se preparar para o pôr do sol.

& rArr Hagia Sophia é a atração turística número um na Turquia, então não perca tempo em filas e reserve o seu Pule o ingresso da fila para Hagia Sophia

Palácio de Topkapi

O Palácio de Topkapi é uma das minhas atrações turísticas favoritas de Istambul. Este palácio foi usado entre os séculos 15 e 19 e, aparentemente, foi um lugar quente para se visitar durante o Império Otomano.

Topkapi Palace Istanbul é impressionante e repleto de oportunidades fantásticas no Instagram, especialmente os ladrilhos coloridos.

O Grande Bazar ou Kapali Carsi é o maior mercado coberto da Turquia, com mais de 4.000 lojas. Este mercado contém tudo o que você poderia imaginar precisar.

De, é claro, tapetes a joias, lanternas e pijamas. Pode ser bastante opressor. O mercado tem 30.700 metros quadrados e 60 ruas e é uma referência em qualquer roteiro de Istambul.

19. Stuttgart e ndash Alemanha

Enquanto os entusiastas do carro terão os tours de fábrica da Porsche e da Mercedes-Benz no topo de sua lista, Stuttgart, no rio Neckar, é uma cidade antiga realmente bela que faz fronteira com a Floresta Negra. Aliás, também é daí que vem a receita original do bolo.

estugarda alemanha

Existem dezenas de castelos para visitar dentro e ao redor da cidade também.

  1. Palácio Residencial de Ludwigsburg
  2. Palácio da Solidão
  3. Estação de trem de Stuttgart
  4. Estugarda e Biblioteca Municipal rsquos
  5. O castelo antigo
  6. Wilhelmina

20. São Petersburgo e Rússia

Como Veneza, São Petersburgo se espalha por uma mistura de ilhas grandes e pequenas, configurando-se como uma das cidades mais bonitas do mundo. A própria cidade também tem vários edifícios ornamentados de contos de fadas e também é considerada a capital cultural da Rússia.

Talvez a atração pela qual São Petersburgo é mais conhecida seja o Museu Hermitage. O Hermitage não contém apenas 3 milhões de obras de arte, mas também está em uma bela confecção de um edifício e repleto de salas, arcos, escadarias deslumbrantes e outras características arquitetônicas.

A bela catedral na fortaleza de Pedro e Paulo também ficaria feliz em casa no topo de um bolo elaborado. No entanto, esta catedral quase parece simples ao lado da incrível Igreja do Salvador do Sangue Derramado com cúpula de cebola (também um grande nome e ndash Alexandre 11 foi assassinado neste local).

O adorável rio Neva e uma série de canais estão no coração de São Petersburgo e algumas de suas características mais bonitas. Passeie ao longo da orla enquanto o sol se põe e veja esta bela cidade da água em um cruzeiro.

21. Bergen e ndash Noruega

Adorável Bergen é a porta de entrada para os famosos fiordes da Noruega e rsquos. Mas também tem coisas mais do que suficientes para justificar passar algumas noites nesta bela cidade.

Parte da beleza de Bergen & rsquos vem de sua localização. Esta cidade norueguesa é cercada por montanhas e fiordes. Bergen também é conhecida como a cidade das sete montanhas com base nos sete picos que a rodeiam.

Bergen é a segunda maior cidade da Noruega com uma população de 280.000 habitantes (Oslo tem cerca de duas vezes esse tamanho). Um de seus destinos turísticos mais populares é o porto bonito e colorido conhecido como Bryggen.

Bryggen

As casas coloridas agora estão repletas de lojas de arte e artesanato, cafés e restaurantes. E não deixe de conhecer as lindas ruelas de Bryggen.

Para obter uma das melhores vistas de Bergen, pegue o funicular até Floyen. O funicular leva seis minutos para chegar ao topo e as vistas são deslumbrantes. Assim que terminar, dê um passeio pelo bairro super fofo de Sandviken.

22. Edimburgo e Escócia

Edimburgo, como cidade, costumava ser literalmente apenas a área do Royal Mile ou o que agora é a Cidade Velha de Edimburgo. A cidade é construída sobre colinas, por isso, quando começou a encher, a única forma de acomodar as pessoas era subir e descer.

As ruas conhecidas como Closes começaram a ficar cheias de casas literalmente umas em cima das outras. E assim começou a criação de uma cidade sob Edimburgo. Esta é apenas uma das muitas coisas interessantes para fazer em Edimburgo.

Pode haver poucos castelos no mundo tão magníficos quanto o Castelo de Edimburgo! Ele fica literalmente no topo de Edimburgo. Não saia de Edimburgo sem visitar Castelo de Edimburgo.

o Milha real é a rua central de Edimburgo e é o lar de edifícios históricos, lojas, várias atrações turísticas e muito ambiente & ndash, especialmente durante o mês de agosto.

Demora cerca de 15 minutos a pé do Castelo de Holyrood em uma extremidade do Castelo de Edimburgo na outra extremidade.

Castelo de Edimburgo fica no topo de Edimburgo

Arthur & rsquos Seat tem uma das melhores vistas de Edimburgo. Demora cerca de 30 minutos para caminhar até o topo. Tenha cuidado com o tempo, pois, menino, está ventoso em um dia ventoso.

23. Londres e Reino Unido

Londres deve estar em primeiro lugar nesta lista, pois é minha cidade natal. Londres não é conhecida por ter o melhor clima do mundo, mas quando o sol brilha e você atravessa o Tâmisa, qualquer cidade do mundo terá dificuldade em superar a bela Londres.

Abadia de westminster

& ldquoQuando um homem está cansado de Londres, ele está cansado da vida & rdquo é a famosa citação de Samuel Johnson e eu não poderia concordar mais. Londres é o lar de alguns dos marcos mais famosos do mundo, do Palácio de Buckingham ao Big Ben à Abadia de Westminster e bem, eu poderia continuar indefinidamente.

Ame um Bobbie de Londres!

Existem 35 pontes diferentes em Londres ao longo do Tâmisa e ndash, desde a bela Albert Bridge em tons pastéis até a mundialmente famosa Tower Bridge. Experience some of the best art in the world at the Royal Academy, the Tate, Tate Modern, National Gallery and many more such institutions.

westminster bridge

A key part of London&rsquos beauty is its lovely parks &ndash beloved by its residents. London has 3,000 parks and believe it or not 40% of the city is green. Hyde Park is the best known but don&rsquot miss stunning Richmond Park and its deers and views over London and gorgeous Holland Park.

Brick Lane street art

Head off the beaten path and explore London&rsquos street art scene in the East, take a rubbish tour and see lesser known green spots such as the Isle of Dogs, visit the coloured houses of Notting Hill or enjoy a gourmet meal on a London bus whilst experiencing fantastic views of the city.

Scotch Eggs made with Chorizo at Borough Market London

Whilst they don&rsquot add to the city&rsquos beauty there is also an amazing London food scene to enjoy inbetween iconic landmarks as well as some unbeatable shopping on Regent Street, at Selfridges, on the Kings Road and so many more.

24. Paris &ndash France

I don&rsquot think it is possible to put together a list of Euriope&rsquos most beautiful cities and not included Paris. The city of lights, the city of love, whichever name you want to call it, love it or hate it there is no doubt that Paris is absolutely beautiful.

Sunrise in Paris from the Trocadero Fountains

Paris, of course, is known for its famous landmarks like the Eiffel Tower, the Arc de Triomphe, Louvre etc. However, for me what makes Paris beautiful is the charm and detail in its 20 arrondissements. Cobblestone streets, beautiful buildings, atmospheric cafes with wicker outdoor chairs arranged just so &ndash it is the combination of these details that gives the average Paris street so much charm.

The Seine River and its beautiful bridges are critical elements of Paris&rsquo beauty. Indeed there are 37 bridges in Paris &ndash 2 more than the bridges in London &ndash and one of the best ways to enjoy Paris is a cruise under those bridges on the Seine.

Although only 10% of Paris is green, when it is green it is stunning. From the Jardin du Luxembourg to Jardin des Tuileries to the Interior Garden at the Petit Palais Paris does a garden well.

pont neuf

Paris is at its most beautiful first thing in the morning and heading into the evening as the light softens and changes and bathes this beautiful city in a glow. Sunrise in Paris, as well as the sunset in Paris, are not to be missed.

&rArr If you like beautiful European towns check out my posts on Saint Antonin Noble Val and Tarn et Garonne in France, 30 Famous Landmarks in France, 25 Famous Paris Monuments, 37 Fascinating Facts About Paris, 32 Most Beautiful Cities in France, 10 Beautiful Bridges in France, 10 Beautiful Lakes in France and the 6 Best Places to Watch the Sunrise in Paris

25. Rome &ndash Italy

With over 280 fountains and more than 900 churches alone Rome is fully equipped with enough architectural landmarks to earn a spot on this list. Then add the Colosseum, the Vatican and the Pantheon plus all the other significant buildings in this city and you have a shoe in for any list of the most beautiful cities in the world.

It often seems like Rome has enough spectacular buildings and tourist attractions in each block to support a separate city. However, like Paris much of the beauty of Rome is in the details

It is in the cobblestone streets, the beautiful Piazzas, a Vespa perfectly posed next to an ancient building and of course the beautiful inhabitants of Rome.

And don&rsquot miss some of Rome&rsquos beautiful neighborhoods like Trastavere and Parioli for quieter but just as atmospheric Roman experiences.

26. Montepulciano &ndash Italy

Montepulciano is quite frankly heaven for wine lovers. This stunning hilltop Tuscan town is ridiculously beautiful and it is just filled with wine. Wineries, red wine, white wine, wine cellars, oak casks, wine shops, wine bars &ndash it really is just wine-tastic! There are so many wineries in Montepulciano.

The stunning vineyards of Montepulciano under stormy skies

In addition to all that wine, Montepulciano is also a beautiful hilltop town. It is pedestrianised and full of small steep streets oozing with atmosphere &ndash and some amazing restaurants and wine bars.

Amazing views at Il Meuble Ricci

The main square of Montepulciano sits right at the top of the town and has a beautiful church and tower.

Read more in my post on the best 12 Best Wineries in Montepulciano and 7 Romantic Tuscany Boutique Hotels.

27. Lucca &ndash Italy

Lovely Lucca is the quintessentially beautiful Tuscan town. This walled city is filled with atmospheric back streets and cobblestones. It is known as the city of 100 churches so there are loads to visit if that&rsquos your thing.

Piazza San Martino is home to Lucca&rsquos very impressive Duomo. Piazza dell Anfiteatro was once a Roman ampitheatre. The Basilica San San Michele in Foro is another stunning church in Lucca.

&rArr Here are some of the best places in the world to watch the sunrise and fall: 10 Places to watch the Sunset in California, 7 Best Places To Watch Sedona Sunsets, 18 Spectacular Spots for the Best Sunsets in Seattle, 5 Stunning Santorini Sunsets, 8 Sunsets in Ibiza, 11 Places to see the Venice Sunset, 6 Spots to Watch Sunrise in Paris, 11 Places to see Sunset Edinburgh style, 15 Places to see Sunsets in London e 9 Spots to watch the Sunrise in London.

For me the highlight of Lucca was walking its medieval walls. The walls have been very well preserved and it is possible to walk the entire circumference of the city.

Torre delle Ore provides a fantastic view and photo opportunity of the rooftops of Lucca.

28. Bologna &ndash Italy

Bologna, Italy is popular as a holiday destination for a variety of reasons. The city has historical appeal, housing the oldest university in the western world.

It also features charming architecture, with over 20 towers dotted throughout the area. As well as numerous grand churches and cathedrals. And some of these historic buildings are home to the loveliest boutique hotels in Bologna.

Although Bologna has a well-preserved historical centre, it still exudes a trendy cosmopolitan character owing to its large student population. Its trendy atmosphere is perfectly complemented by its culinary reputation.

As the capital city of Emilia-Romagna, it forms part of a region with a food history just as old as its celebrated university.

Find out where to stay in my post on Bologna Boutique Hotels.

This most beautiful cities in Europe post includes affiliate links. That means if you click through and end up making a purchase I will receive a small commission. I wanted to make sure you were aware of this.

Beautiful tiles in Seville Spain

Like this most beautiful cities in Europe Post? Why Not Pin It?


Zemnieku Brokastis, Farmers' Breakfast

I love potatoes, give them to me baked, boiled or fried. I have inherited having a continuous healthy stash of them in my kitchen from my mum, they are a staple. It has only been in recent years, as I research more about Latvian culture and cuisine, that I am adamant that my love of potatoes is in my blood.

If you are like me, when you think of a potato munching country you automatically think of Ireland. It seems, for all the same reasons that potatoes were important to the Irish, they were just as important to Latvians.

Potatoes are sometimes referred to as &lsquothe other bread&rsquo by Latvians, and they feature heavily in the cuisine. The hardy spud was an important introduction to Latvia from North America in the 19 th Century. No longer would peasants go hungry when the grain stores ran low in Winter and Spring, there was food to eat.

Zemnieku Brokastis means Farmers Breakfast. It&rsquos simple and hearty, making use of what is on hand. Preserved meat in the form of smoked sausages, potatoes, butter, eggs and milk all from the farm. The dish is freshened up with a sprinkle of dill. I can&rsquot imagine Latvian cuisine without this herb.

Traditionally this dish would have been made in one large pan. I spread it out to fill three individual dishes, as we are a family of three. I did have to serve some mushrooms on the side to fill the boys up. I feel the quantities given in the recipe below would be adequate for a hearty breakfast for two.

I used a smoked sausage called Stuttgarter, sourced from Rudi&rsquos Continental Butchery and Smallgoods in Kirrawee. It is a heavily wood smoked sausage made with pork, coriander and garlic, and perfect for this dish. If you are in The Shire, make sure you visit Rudi&rsquos, they are specialists in German and European style meats and smallgoods. Plus the shop smells amazing.

If you can&rsquot make your way to Rudi&rsquos, I suggest a thick smoked sausage with a good fat ratio. I find thinner smoked sausages can be dried out from the smoking process. While being delicious in their own right, I don&rsquot feel they work as well for this dish. If all else fails you could substitute the spicier option of chorizo.


Sebastian from Off The Path has lived in 10 countries and travelled to almost 100 of them. And he is not planning to stop any time soon. On his blog you can find pretty much everything, from travel advice to personal experiences.

Irishman Johnny chronicles his journey from working class bum to millionaire travel blogger travelling to every single country in the world. He talks about his crazy escapades and how to make money from blogging and digital media.


Recipe: Cambodian Bai Sach Chrouk

While pork takes center stage in this recipe, rice has long been the backbone of the Cambodian economy and cuisine.

When you think of Cambodian cuisine, what comes to mind? Curries inspired by India? Perhaps. Or maybe beef prepared with lemongrass and chili peppers. While Cambodian cuisine seems simple in its ingredients and has hints of influence from other cultures, a closer look reveals that the country&rsquos turbulent history had a deep impact on its culinary landscape, most notably the rice industry&mdashwhich has been central to Cambodia&rsquos identity since the birth of the country.

Evidence of rice production in Cambodia dates back thousands of years. As Cambodia traded goods and ideas with India, new irrigation techniques arrived in the region, which motivated farmers to develop their own methods of rice farming along the Mekong and Tonlé Sap Rivers. It is believed that rice helped drive the economy in ancient Angkor.

During the French colonial era, the production of rice in Cambodia was increased to meet demand. Large rice plantations were developed. But the French imposed taxes on rice, which hit farmers in rural Cambodia the hardest.

In 1953, after gaining independence from France, Cambodia went through a golden age of rice production where farmers benefited greatly from the crop, but this period of economic success came to a halt with the Khmer Rouge regime. During this dark period, locals were overworked and suffered from starvation and disease. The new leaders sought to reinvigorate the rice industry&mdashbut with a team that knew little about modern agricultural techniques, the system failed. Famine plagued the country and rice production saw a new low.

After Cambodia&rsquos liberation in 1979, the rice industry slowly began to rebound. In 2017, Cambodia exported more than 700,000 tons of rice, making it one of world&rsquos top exporters. Today, rice is served alongside most beloved Cambodian dishes, including bai sach chrouk (pork and rice). As Cambodia&rsquos culture has shifted and changed, rice has remained&mdashand still does to this day&mdasha constant factor in its culinary identity.

Bai Sach Chrouk (Coconut-Marinated Pork with Rice)

Ingredientes:

  • 2 small pickling cucumbers, diagonally cut into 1/4-inch-thick slices
  • 1 small carrot, diagonally cut into 1/8-inch-thick slices (about 1/2 cup)
  • 2 ounces daikon, diagonally cut into 1/8-inch-thick slices
  • 1 1-inch piece peeled fresh ginger, diagonally cut into 1/8-inch-thick slices
  • 1 xícara de água
  • 1/4 cup sugar
  • 1 colher de chá de sal
  • 1/2 cup rice vinegar
  • 1/4 cup light coconut milk
  • 3 tablespoons lower-sodium soy sauce
  • 1 tablespoon oyster sauce or hoisin sauce
  • 1 colher de sopa de mel
  • 1 tablespoon fresh lime juice
  • 1/2 teaspoon five-spice powder
  • 1/4 teaspoon freshly ground black pepper
  • 3 garlic cloves, crushed
  • 1 pound boneless pork shoulder (Boston butt), trimmed and cut crosswise into 1-inch-thick steaks
  • 1 tablespoon peanut oil or canola oil
  • 1 cup chopped green onion tops, divided
  • 2 cups fat-free, lower-sodium chicken broth
  • 2 cups hot cooked white rice

Instruções:

  1. Combine the first four ingredients in a baking dish. Place a saucepan over high heat and mix together 1 cup water, sugar, and salt. Leve para ferver. Stir the mix and let cook until sugar and salt dissolve. Remove the saucepan from the heat and add in vinegar. Add the vinegar mixture to vegetables and stir the ingredients together. Cover the vegetables and let chill for at least 24-48 hours. Make sure the vegetables are covered in the vinegar mix and stir occasionally.
  2. In a large zip-top bag, combine coconut milk and the next seven ingredients (through garlic). Place pork slices in the bag and massage the coconut milk into the pork. Let the pork marinate in the refrigerator for 8 hours.
  3. Set your grill to high heat.
  4. Remove pork from bag, and save the leftover marinade. Place the pork on the grill and let cook for ten to twelve minutes on each side (slightly pink). Baste the pork occasionally with the leftover coconut milk mixture. Let the pork sit for 5 minutes.
  5. Put a small skillet over medium heat, add oil, and coat the pan. Add 3/4 cup onion and sauté for one minute. Remove the skillet from the heat.
  6. Add broth to a saucepan and place over medium heat. Add the heated broth to dipping bowls and add the remaining onion. Thinly slice the pork and serve over rice. Pour the onion and oil mix over the pork and rice. Finish your dish off with pickles and broth.

See how Cambodia&rsquos unique culinary identity compares to three other Southeast Asian nations when you join O.A.T. para Ancient Kingdoms: Thailand, Laos, Vietnam & Cambodia.

Você pode gostar .

Tasting Cambodia’s “Love Burger”

A famous burger joint in Cambodia? It’s not what you would normally seek out in Phnom Penh—but definitely worth the trip.

Recipe: Green Papaya Salad

Learn to prepare the Cambodian version of this ubiquitous Southeast Asian salad, courtesy of Epicurious.

Recipe: Cambodia’s Adopted Culinary Treasure

This national dish of Cambodia migrated across the border from Vietnam—but didn’t originate in the cuisine of either country.


Cravings, Courage and Culinary Discovery in Latvia

I’m known for my insatiable sweet tooth. I love a sticky caramel, would happily live inside a cheesecake and have never met a waffle I didn’t like. But on this cold, gloomy day in Riga, Latvia, something peculiar has come over me. I want fluorescent, fermented cabbage – I crave it with every fiber of my being, and nothing else will do.

Pickled cabbage at Riga Central Market

As I cross the lobby of the opulent five-star hotel where I am staying in the Latvian capital, I wonder if anyone else has ever smuggled plastic bag-fulls of every type of sauerkraut and coleslaw imaginable into their room.

Good thing I don’t have a roommate. But if I did, I would vigorously defend my newfound probiotic heaven, because this isn’t just any pickled cabbage. It has been treated with turmeric, beetroot and pomegranate marinades, creating both its distinctive bright colours and umami-bomb of flavours, while maintaining just the right amount of crunchy texture.

I found this treasure sold in bulk by the kilogram, along with pickled apples, mushrooms and entire heads of garlic, at the Riga Central Market. Spanning five massive pavilions that once housed Zeppelin airships during World War One, this is the largest market in Europe and a UNESCO World Heritage site that dates back to 1930.

Touring the market with Chef Arturs Trinkuns

More than 3,000 vendors hawk their wares here, both indoors and spilling outside for blocks. While mostly locals shop here for their groceries, it’s also the perfect place to pick up a non-perishable souvenir – say, a Latvian invention such as a pair of mittens or blue jeans.

Wandering through the aisles on a food tour led by local chef Artūrs Trinkūns, of the innovative Riga hotspot, 3 Pavāru, I spot several unfamiliar creatures. One of those creatures is a coveted Latvian delicacy called the lamprey. Its slippery eel-like features strike terror in my heart, and little do I know, I will face it head-on soon enough.

Lamprey on the BBQ at Sia Krupis

And when I say head-on, I mean it quite literally, as this jawless, boneless parasitic fish is barbecued on the grill, then consumed whole, starting from the tail and ending with the head.

A few days later, on a tour of the countryside, I meet my slimy nemesis at Sia Krupis, a family-run business located in the tiny coastal town of Carnikava – the lamprey capital of Latvia. I muster only enough courage for a few bites above the tail, though I also taste it jellied and in the form of sushi. It makes for a rather unorthodox breakfast, but thankfully the overflowing shot glasses of Latvian whisky offered by our hosts, Zigrīda Skaveneca and Eduards Skavenecs, help it go down more smoothly.

What comes next is much more my style, as we head to another family-owned business in the countryside called Gogelmogels. Here Jānis and Eva Joma craft small batches of ice cream using egg yolks from the more than 200 chickens they raise on their farm.

Janis Joma at Gogelmogels

Their unique brand name is a play on words on kogel mogel, an egg-based desert that originated in the 17th century from Jewish communities in central and Eastern Europe. We’re treated to bowls of ice cream flavoured with sea buckthorn, halvah, bee pollen, stracciatella, and vanilla, then given a tour of the adjacent hen house where eggs are laid tidily on shelves and collected for the next batch – part of a thoughtful system the owners designed so as not to disturb their chickens.

Over the next few days, I’m treated to an assortment of meals at restaurants that can be best defined by their farm-to-table culture. It strikes me that the intimacy of Latvians’ relationship with nature and their treasured customs of pickling, foraging, hunting and fishing that go back for centuries, is what really sets their cuisine apart.

While it’s known for its heartiness, a growing openness towards innovation and experimentation is putting Latvian gastronomy on the culinary map – still a largely undiscovered gem, but in a world hungering for authentic experiences, it may not remain undiscovered for long.

Chef Artūrs Trinkūns, of the innovative Riga hotspot, 3 Pavāru, shares his recipe for Wagtail Cake.


The McGangBang

One of the most well-known secret menu items, this vulgarly named but tasty meat combo is a huge meal, giving you a lot of bang for your buck.

Just order a McDouble and a McChicken, both on the dollar menu, and put the McChicken between the beef patties to try it yourself.

Not quite as big as the behemoth Land, Sea, and Air Burger, this is a nice step down that allows a hearty eater to quench their appetite without immobilizing themselves. It’s a cost-effective way to get a burger that outsizes a Big Mac. To mimic the Big Mac, ask for some Mac sauce with your fries and you can spread it on the burger for the ultimate dining experience.


'Pioneer Recipes' gives a peek back in culinary time

Cooking techniques, gadgets and dietary standards have changed since the pioneers first came to the valley — and even since 1950 when the Deseret News published a collection of historical recipes in “Pioneer Recipes” as part of its centennial celebration.

“It is only fair to point out that few recipes are reprinted here as they were originally prepared by the pioneers, but many show a basic authenticity of pioneer flavor,” the book introduction states.

The recipes originate throughout Europe, including Scandinavian countries, England and Germany, along with those from Asia, Russia, and a few from those who served then-recent Mormon missions to South America.

It’s divided into a dozen sections, with at least a couple dozen recipes in each category — along with winners for each.

Advertisements were on the backs of the pages of the stand-up cookbook, and displayed jewelry, electric water heaters, sugar, butter, milk, among other wares.

The electric ovens ad proclaimed, “You get the exact cooking temperatures you want … when you cook electrically.”

So, it’s safe to say that there are probably appliances, like electric mixers and apparently electric ovens, that help make creating these easier and it’s also possible to make these with the simplest of kitchen tools.

Be prepared to keep a watchful eye on it. Every recipe tested that needed baking seemed to be done quicker than the suggested baking times. Also, these are generally the original recipes with a few formatting changes and notes where the testing suggested differently.

The contest and compilation of “Pioneer Recipes” was led by Jean Ward, the Woman’s Page and “Mid-Week” editor, and Winnifred Jardine, the long-time food editor.

PIONEER FRUIT CANDY

Second place, candies category

Makes: 24 bars

1 cup English walnuts, chopped or broken

Grind together the fruits and orange zest. Blend thoroughly with orange juice and walnuts. Shape into balls or into flat bars.

These goodies should be allowed to stand for 24 hours in order to ripen.

Descendants of the pioneers have found that dipping these fruit candies in milk chocolate makes them exceptionally tasty.

Testing note: I cut the fruit into small pieces and put it all in a plastic zip-seal bag and used a rolling pin to mash and combine it, as I don’t have a food processor. (And the pioneers didn’t have one, either.) The stores I went to were out of figs, so I substituted dried cherries and dried mangoes. Other fruits can be swapped, as I’m assuming the pioneers used what they had on hand.

— recipe by Marba C. Josephson, “Pioneer Recipes”

TWO-EGG SPONGE CAKE

First place, cakes category

1 cup cake flour (see note below)

1 teaspoon vanilla (or 1 teaspoon lemon extract and ½ teaspoon vanilla)

Pré-aqueça o forno a 350 graus. Grease and flour an 8-by-8 inch cake pan.

Beat egg whites until stiff. Beat egg yolks until thick and lemon colored and combine with egg whites. Gradually beat in sugar.

Sift together flour, baking powder and salt. Add alternately with cold water and vanilla to egg mixture. Stir well between additions.

Pour into prepared pan. The original recipe called for cooking for 25-30 minutes during the test, it was done in 15-20.

Cake is done when it springs back to the touch. Invert pan, allowing the cake to hang free until cool and remove gently from the pan.

Testing note: Cake flour will likely be with the muffin mixes or the flour, depending on the store’s layout. A substitution for cake flour is: 1 cup minus 2 tablespoons all-purpose flour plus 2 tablespoons cornstarch, sifted at least twice.

— Recipe by Mrs. Lorna Walker, “Pioneer Recipes”

GRAHAM GEMS

History: This recipe came from a sister-in-law in Oklahoma who had it passed down to her from early pioneers in the Indian country. It is a wholesome recipe, as were most of those used by early settlers in the West. The graham flour she sued was made from wheat taken by each individual to a small mill for grinding.

1 ½ cup whole wheat or graham flour

3 teaspoons baking powder

Preheat oven to 400 degrees F. Grease muffin or gem pans and set aside.

Mix dry ingredients. Add milk to beaten egg and combine with dry ingredients. Add melted shortening. Stir well, then place in heaping tablespoonfuls in the prepared pan. Original recipe called for cooking for 25 minutes during the test these were done in 12-15.

Serve with hot butter or jam. Makes 18 gems made in the muffin pans.

— Recipe by Mamie Thorne, “Pioneer Recipes”

DANISH BANANA BLACK WALNUT CAKE

History: When Grandmother and Grandfather Ole Nelson arrived from Copenhagen as converts to The Church of Jesus Christ of Latter-day Saints, hidden away in their worldly possessions was the start of Grandmother’s walnut tree, brought from Denmark. Desperately poor, they somehow managed to purchase a small tract of land in Box Elder County, a plot that was rocky and full of gravel. With Grandma’s care, the tree flourished, and in later years bore the walnuts she used in the wonderful banana-nut cake her children, grandchildren and great-grandchildren have all loved.

2/3 cup finely chopped black or English walnuts

2/3 cup mashed banana pulp

Preheat oven to 350 degrees F and grease layer cake pans.

Cream shortening thoroughly and add sugar gradually, creaming well. Add the beaten eggs and beat well. Stir flour with salt, soda and baking powder and mix with walnuts. Combine mashed banana and buttermilk and add alternately with the dry ingredients to the sugar mixture. Pour into greased pans. Original recipe called for baking for 45 minutes, but the test with two 8-by-8-inch pans took about 20 minutes to bake.

— Recipe by Mrs. Edward E. Meyer, “Pioneer Recipes”

RAISIN PUDDING

História: This recipe was brought from England by my grandmother in about 1874. My mother learned it was an economical pudding to serve her large family, especially so — and just as delicious — by substituting the different fruits as they came in season.

2 colheres de chá de fermento em pó

Flour to make medium dough (during the test, it was about 1 ½ cups-2 cups)

Pré-aqueça o forno a 350 graus.

Combine brown sugar, water and 1 tablespoon butter. Bring to a boil in saucepan on tope of stove, stirring occasionally.

Combine remaining ingredients, adding sifted flour, salt and baking powder last.

Add this mixture to boiling syrup (see Testing Note below). Bake until brown and dough does not stick to toothpick. Serve warm, with whipped cream, if desired.

Testing note: I poured the syrup in the bottom of a 9-by-13-inch pan and added the dough on top and spread it around the pan to that it was fairly even throughout.

It needed about 15-20 minutes to bake for the toothpick to come out clean. When I mixed the syrup mixture and the dough together fairly thoroughly and baked it, it took about 45 minutes and was like a soft custard or gooey brownie in texture.


Assista o vídeo: QUANTO CUSTA COMPRAR ROUPA NA SUIÇA?! Um dos países mais caros do MUNDO! (Janeiro 2022).